Impessoal e Transmissível

Humor e devaneios pessoais

A Face Oculta de Mr. Brooks

Um dos atractivos do filme é o de nos fazer ter compaixão de um assassino: Mr.Brooks, um cidadão respeitável e filantropo, incapaz de dominar os seus instintos assassinos. Kevin Costner dá vida à personagem, que com o seu alter ego personificado pelo actor William Hurt, deambula pela noite à procura de novas vítimas. (A contacena entre ambos é boa e os diálogos inteligentes). Normalmente a caça centra-se em  jovens casais apanhados no acto de fazer amor. Numa dessas incursões nocturnas,  são descobertos por um vizinho das vítimas que os passa a acompanhar em busca de novas vítimas. Uma das virtudes do filme é o de nos fazer pensar até que ponto o ser humano não é dominado pela sede de sangue, de morte, do lúgubre.
O filme tem fôlego, mas sem ser brilhante. Boa prestação também de Demmi Moore no papel de agente da polícia que tenta capturar em vão Mr. Brooks, que  depois de mais uma série de homicídios em cadeia, é no final um homem atormentado e disposto a mudar. Consegue fugir ao que parecia ser o ajuste de contas final com a Justiça. O seu ardil volta a triunfar. A melhor cena do filme: o diálogo ao telemóvel com Demi Moore. Sopro de suspense bem executado. Previsível a cena do assassinato de Mr.Brooks pela filha,  também ela com tendências homicidas,  que depois desperta e vê que tudo não passou de um pesadelo.
Este filme foge à velha máxima de que os criminosos devem ser sempre punidos no final.
Acção moralizadora que o cinema deve sempre possuir e que muitos advogam não cumprida na película. Se bem ou mal, fica ao critério de cada um.

Anúncios

Setembro 21, 2007 - Posted by | Filmes SA

7 comentários »

  1. ok, está tudo bem excepto o Kevin Costner. O “Body Guard” ainda não percebeu que o lugar dele é no crematório mais próximo da sua residência. Sou muita maléfico, dass.

    Comentar por Paulo Ribeiro | Setembro 21, 2007 | Responder

  2. Já vi e gostei bastante do filme. Acho que o Kevin esteve bem, muito diferente dos papeis de pamonha aos quais sempre nos habituou. Talvez um dos melhores filmes que a 7.ª arte nos presenteia presentemente, só comédias e mais comédias, com aquelas piadas previsiveis e sem substância nenhuma.

    Bom dia 😀

    Comentar por Blossom | Setembro 24, 2007 | Responder

  3. A ver brevemente…
    Mas acho que deves começar a escrever “spoilers” antes destas criticas cinematográficas! 🙂 É que ao ler o teu post, já fiquei a saber mais do que devia antes de ver o filme…
    Abraço!

    Comentar por G | Setembro 24, 2007 | Responder

  4. É um filme que pretendo ver SA.
    Beijinhos

    Comentar por Alien | Setembro 24, 2007 | Responder

  5. Não li nada. Quero ir ver o filme na total escuridão, já me disseram que é muito bom mas não deixei que me contassem mesmo nada!

    Comentar por thunderlady | Setembro 26, 2007 | Responder

  6. Querida Silvia, este filme é deveras espectacular, não existe outra maneira de o exprimir… Não concordas que o cinismo da personagem do Costner é qualquer coisa fora do normal?! Beijos, 😉

    Comentar por fallen | Outubro 3, 2007 | Responder

  7. Sim, concordo . também gostei bastante da interpretação de William Hurt.

    Comentar por silviaagostinho | Outubro 3, 2007 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: